Optar por um rebrand pode ser uma tarefa complicada e no entanto pode trazer-nos, e é esse o objectivo, grandes recompensas financeiras, um revitalizar do negócio ou produto, para tal o trabalho de rebrand tem que ser focado na estratégia, com um processo simples e eficaz, criatividade e principalmente tem que ser iniciado pelos motivos certos.

Há variadas razões para se partir para o rebrand de uma marca, algumas delas são com certeza recorrentes, senão veja:

Fusão ou compra por parte de outra empresa

Isto pode querer dizer um novo nome, um novo logo ou a reavaliação de todas as peças da marca (cartões de visita, brochuras, etc…);

 

Um período de crescimento considerável

Não só financeiras, mas também as expansões para novos mercados podem fazer crescer o negócio para além do actual branding, levando a uma quebra na comunicação e consequentemente nas oportunidades de negócio;

 

Acompanhar as mudanças

Se o logótipo da sua empresa foi criado tendo em conta umas finanças apertadas então pode estar ultrapassado e não reflectir o negócio actual, o que pode fazer com que perca oportunidades de negócio ou espaço para crescer. Esta é uma das razões mais recorrentes  se optar por um rebrand;

 

Mudança estratégica

Durante o ciclo de vida de um produto ou empresa os mercados alvo, o posicionamento da marca e a cota de mercado mudam. O que dantes era altamente eficiente pode agora estar a ser um peso para a empresa, nestes casos um update à imagem pode ser a solução;

 

Mudança no tipo de produto

O produto ou serviço core do negócio podem ter mudado, isto é, aquilo que era o centro da empresa, que era rodeado por tudo o resto, brand, comunicação ou estratégia mudou. O que quer dizer que o branding do negócio deve ser ajustado, o que pode passar apenas por uma mudança de nome.

 

Diferenciação

É natural acontecer a imagem/brand de uma marca ser demasiado próxima aquela dos seus competidores, quando isto acontece cresce o atrito entre potenciais consumidores e as referidas marcas, pois estes têm dificuldade em reconhecer diferenças ou porque o próprio produtos não se destaca da prateleira, por exemplo. A empresa pode optar por um rebranding para reforçar, destacar ou diferenciar o seu produto ou marca.

 

 Avanços tecnológicos

Avanços na tecnologia são uma certeza e podem querer dizer que o seu negócio poderá ter que vir a operar de uma maneira completamente diferente, logo, que a premissas e razões que levaram a criação do branding da marca terão que ser reavaliados, um exemplo disto nos dias de hoje podem as lojas online.

Se algumas das coisas que leu acima lhe são familiares, o seu negócio poderá necessitar de um rebrand! Se sim, então aqui ficam algumas questões pertinentes…

 

Porque está a pensar num rebrand?

Até onde está disposto a mudar no rebranding da sua marca?

Que mudanças aconteceram no seu negócio, se é que aconteceram, que possam afectar o rebranding?

Já pesquisou sobre os seus concorrentes, o mercado onde o seu negócio se integra, alvos e avanços tecnológicos? Já compilou essa informação e criou conhecimento?

Um rebrand não tem de ser um reinventar da sua empresa ou imagem, poderá ser apenas a criação de um novo conceito para o seu actual negócio, que pode ou não recorrer uma mudança total de imagem, em alguns casos apenas o restyling da imagem que garanta a lealdade para com os seus clientes de longo termo mas abrindo portas a novos pode ser a solução, noutros a mudança de paradigma em termos visuais poderá ser a única solução.